7

Estresse

Última atualização: 3/dez/2023 5:40:33

Featured Image

Table of Contents

O estresse é a resposta do corpo e da mente a situações ou demandas desafiadoras. O estresse pode se manifestar em respostas físicas, mentais ou emocionais. Essas respostas podem incluir tensão muscular, ansiedade e dificuldades para dormir. Muitas técnicas podem ajudar a reduzir o estresse, incluindo atividade física regular, conexão com amigos e familiares e estabelecimento de limites.

Estresse explicado

O estresse é uma experiência comum nos estilos de vida agitados dos dias de hoje, e as implicações mentais e físicas do estresse vão além de simplesmente ficar sobrecarregado ou ansioso.

O estresse é uma resposta física e emocional natural aos desafios da vida. Seja um prazo iminente no trabalho, problemas de relacionamento ou preocupações com a saúde, é provável que todos passem por situações de estresse em algum momento.

É fundamental entender o estresse porque ele afeta significativamente o bem-estar de uma pessoa e pode comprometer a saúde física e mental.

Em sua essência, o estresse é a reação do corpo a qualquer mudança que exija um ajuste ou resposta.

É a sensação que uma pessoa tem quando se depara com situações desconhecidas, desafiadoras ou ameaçadoras. Essa reação pode ser física, mental ou emocional.

Mas nem todo estresse é igual: existe o estresse agudo e o estresse crônico.

Estresse agudo versus estresse crônico

Quando o corpo enfrenta o estresse ou uma situação ameaçadora, ele reage com o que é conhecido como resposta ao estresse.

A resposta ao estresse também é chamada de resposta de luta ou fuga e é regulada pelo sistema nervoso simpático.

O estresse agudo descreve o estresse de curto prazo que surge rapidamente e geralmente desaparece com a mesma rapidez. Esse tipo de estresse é normalmente sentido logo antes de fazer um discurso público ou ao evitar por pouco uma colisão ao dirigir.

O estresse crônico é um tipo de estresse que se prolonga por períodos mais longos. Esse tipo de estresse geralmente é causado por situações estressantes contínuas, como preocupações financeiras, problemas de saúde de longo prazo ou dificuldades de relacionamento. Se não for tratado rapidamente, o estresse crônico pode levar a problemas de saúde.

Causas do estresse

causas comuns de estresse

Diversos fatores podem contribuir para o estresse. Às vezes, as causas do estresse podem ser evidentes, como um evento significativo na vida, e outras vezes, podem ser pressões mais sutis da vida diária que se acumulam com o tempo. Alguns fatores estressantes importantes incluem:

  • Mudanças significativas na vida, mesmo as positivas, como um casamento ou um novo bebê, podem levar ao estresse
  • Perder um emprego
  • Divórcio
  • A morte de um ente querido

Fatores estressantes do dia a dia, como ficar preso em engarrafamentos, pressões no trabalho ou lidar com responsabilidades familiares, podem ser fontes constantes de estresse.

Os fatores ambientais também desempenham um papel no acúmulo de estresse. Ruído excessivo, superlotação e poluição podem contribuir para níveis elevados de estresse.

Fatores pessoais também podem contribuir significativamente para o estresse, como inseguranças, medos ou lembranças de eventos traumáticos que podem desencadear o estresse, mesmo que não sejam imediatamente relevantes.

Enfrentar um problema de saúde grave, seja pessoalmente ou na família, pode levar a um estresse elevado.

Hormônios do estresse: O sistema de alarme do corpo

Os hormônios do estresse são liberados no corpo quando confrontados com ameaças ou desafios percebidos. Os hormônios do estresse são cruciais para a resposta imediata do nosso corpo a essas ameaças.

As glândulas adrenais produzem hormônios do estresse, principalmente cortisol e adrenalina. Esses hormônios preparam o corpo para enfrentar ameaças, o que geralmente é chamado de resposta de "lutar ou fugir".

Adrenalina

A adrenalina é considerada a resposta inicial dos hormônios.

Quando ocorre um evento estressante, a adrenalina aumenta a frequência cardíaca, eleva a pressão arterial e aumenta o suprimento de energia.

A adrenalina é responsável pelo coração acelerado, pelas palmas das mãos suadas e pelo aumento da frequência respiratória que ocorrem quando confrontados com uma situação estressante.

Cortisol

Muitas vezes rotulado como o principal hormônio do estresse, o cortisol aumenta os açúcares na corrente sanguínea, melhora o uso de glicose pelo cérebro e aumenta a disponibilidade de substâncias que reparam os tecidos.

Além disso, o cortisol diminui as funções não essenciais, como os sistemas digestivo e reprodutivo, e se comunica com o cérebro para modular o humor e a motivação.

Importância dos hormônios do estresse

No curto prazo, esses hormônios do estresse são úteis e essenciais. Eles preparam nosso corpo para enfrentar ameaças imediatas, garantindo que o organismo esteja alerta e pronto para agir.

No entanto, quando sob estresse prolongado, esses hormônios são liberados continuamente devido ao estresse crônico; eles podem causar estragos em quase todos os sistemas do nosso corpo.

A exposição prolongada ao cortisol e a outros hormônios do estresse pode interromper quase todos os processos do nosso corpo, aumentando o risco de vários problemas de saúde, desde doenças cardíacas e ganho de peso até um sistema imunológico enfraquecido.

Equilíbrio de hormônios

Embora a maioria das pessoas não consiga eliminar o estresse, é fundamental gerenciar os níveis de estresse.

Com o controle natural do estresse, é possível equilibrar os hormônios, permitindo que eles nos ajudem em momentos de necessidade, sem deixá-los sobrecarregar o sistema.

Compreender os hormônios do estresse ajuda a esclarecer por que o gerenciamento do estresse tem a ver com o bem-estar mental e a proteção da saúde física. É um equilíbrio delicado, mas com consciência e medidas proativas, é possível alcançar esse equilíbrio.

Sintomas e sinais de estresse

Reconhecer os sinais de estresse é a primeira etapa para gerenciá-lo. Embora cada pessoa reaja ao estresse de forma diferente, há sinais físicos, emocionais e comportamentais comuns a serem observados:

Sintomas físicos

Há muitos sintomas físicos de estresse, incluindo os agudos e os crônicos. Alguns sintomas agudos de estresse incluem:

  • Respiração rápida
  • Dor no peito
  • Pressão arterial elevada
  • Aumento da frequência cardíaca

Alguns sintomas do estresse crônico incluem:

Sintomas emocionais

Alguns sintomas emocionais do estresse incluem sentir-se sobrecarregado ou constantemente preocupado, irritabilidade ou mudanças de humor e dificuldade de concentração ou de tomar decisões.

O estresse crônico pode causar sintomas como ansiedade, ataques de pânico, depressão ou isolamento.

Sintomas comportamentais

Alguns sintomas comportamentais do estresse incluem alterações no apetite, como não comer ou comer demais.

As pessoas que passam por muito estresse podem começar a procrastinar ou a evitar responsabilidades. Algumas pessoas podem usar álcool, cigarros ou drogas para lidar com a situação.

O estresse crônico também pode causar alterações nos padrões de sono, como o desenvolvimento de insônia ou o excesso de sono.

Esses sintomas comportamentais podem afetar significativamente a saúde física e mental de uma pessoa. Quando alguém percebe esses sintomas, é bom dar um passo atrás e avaliar a causa principal desses comportamentos.

Embora seja normal sofrer de estresse ocasionalmente, o estresse constante ou extremo apresenta muitos problemas de saúde física e mental.

Efeitos do estresse prolongado

Há efeitos significativos quando o estresse se torna uma constante na vida de uma pessoa. A exposição prolongada a esse estresse pode afetar profundamente a saúde física e mental.

Impactos na saúde física

O estresse pode ter impactos negativos no sistema nervoso de uma pessoa. Quando um indivíduo sofre estresse, seu corpo é inundado com hormônios do estresse.

Com o passar do tempo, essa atividade hormonal elevada pode resultar em complicações no sistema nervoso e em um estado de alerta constante, o que acaba levando à exaustão dos recursos do corpo.

O estresse crônico pode afetar negativamente a saúde do coração, pois pode causar pressão arterial alta crônica, também conhecida como hipertensão, o que pode aumentar o risco de ataques cardíacos ou derrames.

O estresse contínuo enfraquece o sistema imunológico, tornando o corpo suscetível a infecções e doenças.

O estresse pode afetar o sistema digestivo e resultar em dores de estômago, náuseas ou condições graves como úlceras e síndrome do intestino irritável.

O estresse crônico afeta a libido e causa outros problemas reprodutivos em homens e mulheres.

Nos homens, o estresse persistente pode diminuir os níveis de testosterona, o que pode resultar em redução do desejo sexual. Da mesma forma, nas mulheres, o estresse contínuo pode perturbar o equilíbrio hormonal, levando a ciclos menstruais irregulares e possíveis dificuldades com a fertilidade.

Impactos na saúde mental

O estresse constante é um fator primário no desenvolvimento ou exacerbação de transtornos de ansiedade e depressão.

A ativação prolongada dos sistemas de resposta ao estresse do corpo pode perturbar o equilíbrio dos neurotransmissores e alterar a química do cérebro, aumentando significativamente a vulnerabilidade a esses problemas de saúde mental.

O estresse também pode levar à exaustão mental, fazendo com que as tarefas diárias pareçam intransponíveis e afetando negativamente o funcionamento diário da pessoa.

O estresse também pode levar à irritabilidade, o que pode prejudicar o relacionamento com a família, amigos e colegas.

Técnicas de gerenciamento de estresse

O controle do estresse é mais do que apenas encontrar maneiras de relaxar. Trata-se de estabelecer rotinas, definir limites e adotar hábitos saudáveis para manter uma vida equilibrada.

Ao tomar medidas proativas para reduzir o estresse agora, é possível reduzir os efeitos prejudiciais do estresse e aumentar nossa capacidade de lidar com os desafios da vida.

Para gerenciar o estresse de forma eficaz, os indivíduos precisam primeiro reconhecer suas fontes. Depois de identificarem o que está causando o estresse, eles podem começar a lidar com isso.

Para alguns, isso pode significar reorganizar os horários de trabalho ou estabelecer limites para os compromissos. Para outros, pode envolver a busca de apoio de amigos, familiares ou profissionais.

Atividade física

A prática de atividade física serve como um potente aliviador de estresse. Seja optando por uma caminhada rápida, praticando ioga ou participando de um treino rigoroso, as pessoas podem liberar a tensão acumulada e melhorar o humor movimentando o corpo. Algumas atividades físicas que proporcionam alívio do estresse incluem:

  • Caminhada: Caminhar ajuda a limpar a mente e a reduzir os níveis de estresse, especialmente em ambientes naturais.
  • Corrida ou jogging: Participar de exercícios aeróbicos, como corrida ou jogging, libera endorfinas, que melhoram o humor naturalmente.
  • Ioga: a prática de ioga envolve determinadas posições e movimentos, exercícios de respiração e atenção plena, que promovem o relaxamento e a redução do estresse.
  • Pilates: Assim como a ioga, o Pilates se concentra em movimentos controlados e na respiração para aliviar o estresse e melhorar a flexibilidade.
  • Tai Chi: A prática do Tai Chi, com seus movimentos lentos e controlados, promove o relaxamento e o equilíbrio.
  • Treinamento de força: Participar de atividades como levantamento de pesos ou uso de faixas de resistência ajuda a reduzir o estresse, promovendo a liberação de endorfinas e aumentando a resistência física

Dormir

Garantir um sono adequado pode fortalecer a resistência do corpo contra o estresse.

O sono desempenha um papel fundamental na recuperação física e mental, permitindo que o corpo se recupere e descanse e que o cérebro processe emoções, pensamentos e informações do dia.

Dormir o suficiente de forma consistente pode melhorar o humor, aprimorar a função cognitiva e proporcionar a resistência emocional e física necessária para enfrentar os desafios da vida de forma eficaz.

Atenção plena

Além dos exercícios, práticas como respiração profunda, meditação e atenção plena podem ser técnicas úteis para lidar com o estresse. Essas técnicas ajudam a acalmar a mente e a reduzir os sintomas do estresse e do transtorno de ansiedade.

Exercícios de respiração profunda, como a respiração diafragmática, podem ativar a resposta de relaxamento do corpo, diminuindo a frequência cardíaca e a tensão muscular.

A meditação estimula a atenção concentrada e o aumento da consciência, o que pode ajudar as pessoas a se desligarem dos fatores estressantes e a encontrarem clareza mental.

A atenção plena envolve estar totalmente presente no momento, sem julgamento, permitindo que as pessoas observem seus pensamentos e emoções sem ficarem sobrecarregadas.

As pessoas devem procurar ajuda profissional rapidamente caso se sintam estressadas. Terapeutas, conselheiros e outros profissionais podem oferecer ferramentas e estratégias personalizadas para gerenciar o estresse de forma eficaz.

Referências

Os efeitos do estresse crônico na saúde: novas percepções sobre os mecanismos moleculares da comunicação cérebro-corpo - PMC

Decifrando o papel da atividade física no controle do estresse durante uma pandemia global em populações de adultos mais velhos: um protocolo de revisão sistemática

Estresse crônico > Fichas técnicas > Yale Medicine

Entendendo a resposta ao estresse - Harvard Health

Estresse

A atenção plena está associada a menos estresse e maior engajamento no trabalho em uma grande amostra de participantes de MOOCs

Isenção de responsabilidade

O conteúdo deste artigo é fornecido apenas para fins informativos e não se destina a substituir a orientação, o diagnóstico ou o tratamento médico profissional. É sempre recomendável consultar um profissional de saúde qualificado antes de fazer qualquer mudança relacionada à saúde ou se tiver alguma dúvida ou preocupação sobre sua saúde. A Anahana não se responsabiliza por quaisquer erros, omissões ou consequências que possam ocorrer com o uso das informações fornecidas.

Gerenciamento de estresse

13 min read

Gerenciamento de estresse

O estresse das pressões diárias, as responsabilidades profissionais e os desafios pessoais afetam muitas pessoas no mundo agitado de hoje. O estresse...

Stress e pressão

9 min read

Stress e pressão

Existem basicamente duas maneiras de lidar com o estresse, e quase todo mundo se inclina para um lado ou para o outro. É sobre como controlar o...

Gerenciamento de estresse para adolescentes

5 min read

Gerenciamento de estresse para adolescentes

É sabido que a adolescência pode ser uma das mais estressantes. De acordo com a American Psychological Association, 37% dos adolescentes dizem que o...

Atividades para gerenciamento de estresse

11 min read

Atividades para gerenciamento de estresse

O tema do estresse parece estar em toda parte hoje em dia. Mas porque? Afinal, em muitas situações, o estresse é muito bom. Pode ajudar a nos motivar...

Estresse no local de trabalho

8 min read

Estresse no local de trabalho

Os executivos de hoje enfrentam uma série de desafios únicos quando se trata de gerenciamento de estresse. O estresse por si só não é apenas um fardo...

Ansiedade de alto funcionamento

10 min read

Ansiedade de alto funcionamento

Os efeitos físicos e mentais do estresse e da ansiedade podem afetar o funcionamento diário de um indivíduo. A ansiedade de alto funcionamento pode...